Debate-Unip_-Foto-Divulgacao

Liberdade de expressão e Internet

Estudantes da Universidade Paulista (Unip) prestigiaram o debate sobre liberdade de expressão e acesso à informação na Internet, ocorrido no dia 27 (quinta), em São Paulo.

Com a presença maciça de alunos dos cursos de Jornalismo e Propaganda e Marketing, o auditório da Unip – Unidade Chácara Flora foi palco do debate Liberdade de expressão e acesso à informação na Internet, que contou com a presença da presidente do Instituto Palavra Aberta, Patricia Blanco, e do representante do Google Brasil, André Zanatta, para falar sobre o tema.

Durante três horas o público pode ouvir e interagir com cada convidado. Em sua apresentação, Patricia destacou a plena liberdade que vivemos no Brasil, graças a Constituição de 1988. Ressaltou que com o advento das novas mídias, há uma maior participação e mobilização da sociedade, como também da liberdade de expressão e do acesso à informação. “Mesmo assim, precisamos ficar atentos para rejeitar toda e qualquer tentativa de censura em qualquer segmento”, alertou.

André Zanatta falou sobre o Google no Brasil e os pedidos de remoção de conteúdo, e a liberdade de expressão envolvendo eleições, políticos, pessoas públicas e famosas, humor, críticas, liberdade religiosa e direito ao esquecimento. Um dos dados apresentados por ele chamou a atenção de todos: “No Brasil, 70% das ações para remoção de conteúdo são contra o Google. E em todo o mundo, o Brasil ocupa a quarta posição em processos dessa natureza, não se restringindo apenas ao Google, depois de Rússia, Turquia e Estados Unidos,”, revelou.

Este debate foi organizado pelo Centro de Estudos do Instituto Palavra Aberta, que tem por objetivo incentivar a produção acadêmica e promover o debate e a ampliação de conhecimento dos temas liberdade de expressão e livre iniciativa nas universidades.

Selecionamos outros textos para você