CCS repudia agressão contra profissionais da Comunicação

Em reunião nesta segunda-feira (7) o Conselho de Comunicação Social do Congresso Nacional divulgou nota repudiando a violência sofrida por jornalistas, radialistas e outros trabalhadores do setor.

As agressões físicas como forma de expressão da discordância têm-se repetido com frequência alarmante. Preocupado com essa sequência de um processo crescente de violência contra profissionais da Comunicação, o CCS manifestou nesta segunda-feira (7) o seu repúdio à brutalidade, conforme o Parecer nº 1, de 2016.

Segundo nota, o Conselho de Comunicação Social exorta a todos para que a liberdade de expressão prevaleça e as discordâncias sejam manifestadas com vigor, mas nunca com o emprego da violência; e que profissionais da comunicação, como jornalistas, radialistas e outros trabalhadores, garantam que a cidadania receba, a todo tempo, informações, imagens, depoimentos, análises e opiniões sobre os fatos da vida.

O Conselho de Comunicação Social do Congresso Nacional solidariza-se com as vítimas e condena o lamentável aumento da violência contra comunicadores no Brasil, tema que considera da maior gravidade. Após a elaboração desse manifesto, o presidente do CCS, Miguel Ângelo Cançado, sancionou o documento em questão.

Selecionamos outros textos para você