Restrições e publicidade

Restrições e publicidade 550 345 Instituto Palavra Aberta

Durante o 2º Fórum Latino Americano de Radiodifusão, que ocorre em São Paulo até dia 27 de agosto, um dos painéis de debate abordou as ressalvas que a publicidade vem sofrendo nos meios de comunicação.

Orlando Marques (presidente da Associação Brasileira de Agências de Publicidade – Abap e CEO da Publicis) e Edney Narchi (vice-presidente executivo do Conar) participaram do painel Restrições à publicidade nos meios de comunicação, que foi mediado por Patricia Blanco, presidente do Instituto Palavra Aberta.

Cada executivo abordou a liberdade que existe na comunicação e na publicidade, ressaltando que toda e qualquer ação está respaldada em normas e leis e, principalmente, garantida pela Constituição de 1988. “A Suprema Corte dos Estados Unidos, em histórica decisão no ano de 1964, definiu que as garantias de livre expressão para o jornalismo, as artes e o entretenimento eram extensivas à comunicação comercial. Da mesma forma que a Constituição brasileira suporta esse entendimento”, comentou Orlando Marques.

Para Edney Marchi, por mais que hajam tentativas para restringir a publicidade, nenhuma foi eficaz por conta da legislação vigente, voltada para esse segmento, que é federal. “Até o dia 30 de julho deste ano, o Conar contabilizou mais de 8.800 processos contra a publicidade. Todos foram vencidos”, exemplificou.

O 2º Fórum Latino Americano de Radiodifusão aconteceu nos dias 25 e 26 de agosto, em programação paralela à SET Expo 2015, principal congresso e feira de rádio, televisão e novas mídias da América Latina. Realizado em São Paulo, discutiu os desafios políticos e econômicos e as oportunidades criadas pelas novas tecnologias para o mercado de broadcast.

Representantes das principais emissoras de rádio e televisão da América Latina, especialistas do setor e autoridades estiveram presentes no evento, realizado pela SET e Asociación Internacional de Radiodifusión (A.I.R.) com o apoio da Associação Brasileira da Emissoras de Rádio e Televisão (ABERT) e a Associação das Emissoras de Rádio e Televisão do Estado de São Paulo (AESP).