Dia Mundial da Liberdade de Imprensa

Dia Mundial da Liberdade de Imprensa 550 345 Instituto Palavra Aberta

Hoje é o 21º aniversário do Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, uma iniciativa da Organização das Nações Unidas e da UNESCO, que assinala e destaca a liberdade da expressão.

Olhando para trás, pode-se constatar que o dia 3 de maio, comemorado em mais de uma centena de países, foi escolhido porque essa foi a data da Declaração de Windhoek, de 1991, que promove a liberdade de expressão. Passados dois anos, a Assembleia Geral da ONU decidiu instituí-la como marco histórico da liberdade de imprensa no mundo – consagrada no Artigo 19 da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Na perspectiva do presente, assinalará a entrega ao jornalista turco Ahmet Sik, em Paris, do Prêmio Mundial de Liberdade de Imprensa Guillermo Cano 2014, da Unesco. Cano, diretor do jornal Colombiano El Espectador foi assassinado em 1986 no exercício da profissão. Ahmet Sikm 44 anos, que vem denunciando em seus textos violações dos direitos humanos e da liberdade de expressão, pode ser condenado a 15 anos de prisão em seu país por um artigo que não chegou a publicar.

No Brasil, onde por direito constitucional a liberdade de imprensa é plenamente assegurada, o Instituto Palavra Aberta associa-se às comemorações do Dia Mundial da Liberdade de Imprensa com a 9ª Conferência Legislativa sobre Liberdade de Expressão, que foi realizada pela primeira vez, há nove anos, justamente no dia 3 de maio. Sob o tema Liberdade de Expressão, Eleições e Democracia, acontecerá no dia 13 de maio, no auditório da TV Câmara, em Brasília (DF), com o apoio da Câmara dos Deputados. Entre os palestrantes Robert Boorstin, jornalista e consultor americano de estratégias políticas e mídias digitais.

Pela sua abrangência global sugere atitudes claras e objetivas quanto às restrições, inclusive como uso da violência, ao trabalho jornalístico. Defensor da liberdade como valor universal, o Instituto Palavra Aberta cultiva a certeza de que quanto maior a circulação de informações, mais a sociedade é capaz de tomar decisões e escolher conscientemente os caminhos a seguir.