Manifesto contra atentado terrorista

Manifesto contra atentado terrorista 550 345 Instituto Palavra Aberta

Entidades do Instituto Palavra Aberta repudiam o ataque sofrido pelo semanário francês Charlie Hebdo e lamentam as mortes ocorridas nessa tragédia que fere a liberdade em todos os sentidos.

ABERT

[su_quote]A Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) repudia veementemente o ataque covarde à revista francesa Charlie Hebdo, ocorrido nesta quarta-feira (7), em Paris.
O massacre atinge a França, o mundo e o jornalismo. É um ataque contra a liberdade de expressão e de imprensa e à democracia.

Neste momento de dor, a Abert se solidariza com o povo francês e com as famílias dos jornalistas e policiais assassinados.[/su_quote]
Daniel Pimentel Slaviero – presidente ABERT


ANER

[su_quote]A Associação Nacional de Editores de Revistas (ANER) lamenta profundamente o ataque à sede da revista francesa Charlie Hebdo, ocorrido nesta quarta-feira (7). O ato vitimou ao menos 12 profissionais e deixou mais de 20 feridos.

Além das perdas humanas, esse atentado inaceitável atinge também a liberdade de expressão e de imprensa, pilares fundamentais para sociedades democráticas ao redor do mundo.
A ANER expressa condolências aos familiares das vítimas e solidariedade a todo povo francês neste momento difícil.[/su_quote]
Frederic Kachar – presidente ANER


ANJ

[su_quote]A Associação Nacional de Jornais (ANJ) condena o ataque à redação do semanário francês Charlie Hebdo, ocorrido dia 7 (quarta-feira) no qual foram assassinadas pelo menos 12 pessoas, entre as quais alguns dos mais populares cartunistas e jornalistas satíricos da França.

Trata-se de um ato terrorista, injustificável como toda ação do gênero, que além de tirar a vida de colaboradores de um veículo que se caracteriza por abordar a realidade pela via do humor, claramente pretende intimidar a imprensa que não se submete a uma visão de mundo totalitária.

Ao expressar sua solidariedade ao Charlie Hebdo e à imprensa francesa, a ANJ alerta a sociedade brasileira para a importância da liberdade de expressão como instituição essencial à democracia.[/su_quote]
Francisco Mesquita Neto – vice-presidente ANJ